Os chacras e os asanas: Svadhisthana


Esse chacra, localizado nos órgãos sexuais, inicia a expansão da nossa individualidade e reflete nossa necessidade instintiva para o desenvolvimento da personalidade e também para tocarmos o outro. Representando pelo elemento água, aqui faz-se um convite para nos sintonizarmos com os ritmos e ciclos da vida. Esse centro energético está associado ao crocodilo, que permanece na água à espreita de uma oportunidade para se expressar – qual seja, apanhar sol ou matar.

Svadhistana representa nossa criatividade e nossa psique busca expressar-se através dele; está diretamente relacionado com a maneira que vivemos e compartilhamos nossas paixões, sonhos e desejos. Vishnu, que governa essa chacra, busca o equilíbrio entre a criação (Brahma) e a destruição (Shiva). Trata-se aqui de nos indagarmos se estamos dispostos a preencher nossas vidas com a força criadora do amor e da serenidade que habita em cada um de nós ou com a força destruidora do rancor e das mágoas. No nível psicológico, o segundo chacra nos permite desenvolver nossa personalidade única, nossa capacidade de criar e nutrir e nossa necessidade de amor e serenidade.

Da mesma forma que os outros chacras de numero par (Anahata e Ajna), Svadhistana está relacionado com as qualidades femininas de remissão e sinceridade. Neles residem nossa capacidade de sentir, amar e ver. Já os chacras de numero impar ( Muladhara, Manipura,, Vishuda e Sahasraha) representam o esforço masculino de perseverar e reivindicar nosso direito de ter, indagar, falar e saber. Enquanto estes últimos movem a energia através dos nossos sistemas, movimentando-a para fora, com receptividade e calor, os chacras femininos esfriam e atraem a energia para dentro.

Pessoas com personalidade Svadhistana tendem a se dedicar às coisas nobres da vida – artes, poesia, dança, música e etc. Contudo, essas pessoas também apresentam uma certa tendência a se distanciarem do caminho espiritual com diversões envolvendo sexualidade, sensualidade e indulgência; tendem também a apresentar mudanças de humor e inconsistência emocional. Como o desejo tem sua sede nesse chacra, esses indivíduos concentram sua energia tanto no amor e no desfrute do prazer como em frivolidades ou egoísmo.

Sua jornada é comparada a de uma borboleta, ou seja, como a vida é plena de prazeres, pode ser difícil para eles permanecerem em um mesmo lugar por muito tempo, e, por este motivo, é importante para eles encontrarem um equilíbrio que freie essa compulsão pelas experiências mundanas. Buscar equilíbrio para este chacra também implica trazer movimento emocional e sensual em nossas vidas, nos permitindo uma abertura ao prazer e o deixar-se guiar pelo fluxo natural das coisas. Inspirada no movimento da água, que é seu elemento, uma prática que favoreça a atividade de Svadhistana deve ser fluida, divertida e ritmada:

  • Movimento articulares simples, repetitivos et fluidos: postura gato-vaca (BITILÁSANA E CAKRAVAKÁSANA);

  • Asanas que favorecem a adaptabilidade e receptividade, como as posturas que envolvem a abertura de quadris e virilha, proporcionando liberdade ao movimento da pelve. Sua execução nunca deve ser forçada, mas realizada com a força feminina de sensibilidade e entrega: GOMUKASANA, EKA PADA RAJAKAPOTÁSANA, BADHA KONÁSANA, UPAVISTHA KONÁSANA;

  • Posturas que estimulam os órgãos abdominais, PARIVRTTA TRIKONASA e UTKTASANA.

Ler post anteriores relacionados : Yoga Energético: Chacras e Os Chacras e os asanas: Muladhara

Taller Yoga Chacras

#chacras #svadhisthana #tercerchakra #talleryoga #yoga

105 vistas0 comentarios

Entradas Recientes

Ver todo